Aplicativo gratuito ajuda na prevenção de suicídio

Em média, 11 mil pessoas tiram a própria vida, por ano, no Brasil.

De acordo com levantamento do Ministério da Saúde, esta é a quarta causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos de idade.

Pensando, principalmente, neste público, a carioca Aline Bezzoco desenvolveu um aplicativo que funciona como auxílio para a prevenção do suicídio.

A jovem de 29 anos criou a ferramenta Tá Tudo Bem?

Aplicativo gratuito ajuda na prevenção de suicídio 1
Aline Bezzoco

Foi criada em 2017 com o objetivo inicial de desmistificar e quebrar tabus a respeito do assunto, assim como ajudar e identificar comportamentos suicidas.

Ciente de que o app não substitui uma ajuda profissional, a sua desenvolvedora destaca que sua principal aplicabilidade é no amparo para pessoas em situação crítica.


“Com o tempo, fui obtendo novas ideias e pedi para que a minha psicóloga, a Wanessa Lisbôa, supervisionasse o conteúdo, a fim de trazer mais credibilidade ao projeto”.

Aline Bezzoco

Adepta da terapia há alguns anos, algumas das suas funções são baseadas nas experiências que ela mesma teve.

“O Diário de Gratidão, por exemplo, é baseado em uma das escritas terapêuticas que faço comigo mesma listando todas as coisas boas que aconteceram no meu dia”, destaca Aline.

Como funciona

O aplicativo possui algumas funcionalidades como o “Razões para viver”: uma lista onde o usuário pode escrever tudo o que motiva a continuar vivendo. Além disso, possui um botão emergencial que liga para o Centro de Valorização da Vida (CVV) e, dependendo do contato de emergência que tiver sido cadastrado, quando o usuário aperta o botão, um SMS é disparado para essa pessoa informando que ela não está se sentindo bem.

Outro ponto são as mensagens de apoio emocional. Diariamente – se o usuário quiser a função – recebe lembretes diários que possam ajudá-lo a se manter bem.

Apenas para Android – o aplicativo está disponível apenas para aparelhos que utilizam Android.

Engajamento

Atualmente, o aplicativo possui mais de 13 mil usuários ativos e quase 50 mil downloads no total. Tudo isso de forma orgânica. De acordo com Aline, o retorno tem sido bastante positivo.

“Fico feliz quando as pessoas me mandam mensagens agradecendo pelo aplicativo dizendo o quanto lhe ajudou ou quando algum psicólogo diz que a ideia é boa e válida, pois sei que estou no caminho certo”.

Sobre a criadora

Aline é desenvolvedora front-end e trabalha em uma empresa de tecnologia. Mas também é voluntária como mentora e uma das organizadoras da WomakersCode RJ, uma iniciativa que visa capacitar e trazer mais mulheres para a área de tecnologia oferecendo oficinas de programação, circuito de palestras, hacking de carreira entre outros. Além disso, tem um outro projeto que é o The Black Women History, uma API que mapeia todas as mulheres negras que fizeram e fazem parte da história do Brasil e do mundo.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Agora você está offline

%d blogueiros gostam disto: